Sindicato

Notícias
Última etapa do Open Banking passa a permitir compartilhamento de dados financeiros
 
Transição para o chamado Open Finance deve ampliar a oferta de serviços relacionados a produtos de corretoras de investimentos, previdência, seguradoras e até câmbio
A 4ª fase do Open Baking no Brasil chega em sua última etapa. A partir desta terça-feira (31), será possível compartilhar dados de operações de câmbio, investimentos, seguros e previdência entre bancos, instituições financeiras e cooperativas. O compartilhamento das informações só será realizado caso o cliente autorize.

A operacionalização dos dados transacionais dos usuários faz parte da segunda parte da fase 4 do Open Banking, cuja primeira etapa dessa fase começou em dezembro de 2021. Na ocasião, as instituições participantes apresentaram a tecnologia que certifica a qualidade e a aderência às especificações do Banco Central (BC) ao serviço.

Agora, a chegada da parte final da última fase marca a transição do ecossistema para o chamado “Open Finance”, que expande o compartilhamento de dados para além das esferas bancárias. Segundo o BC, “o projeto como um todo se torna Open Finance”.

O Open Banking no Brasil teve início no primeiro dia de fevereiro de 2021, com um cronograma projetado para efetuar todas as 4 fases até o fim daquele ano. As três primeiras etapas tiveram foco no compartilhamento de dados bancários dos usuários entre as instituições financeiras, cada uma com as suas características operacionais.

A última fase vai ampliar o compartilhamento para todas as finanças pessoais de um cliente, permitindo que informações sobre investimentos, seguros, previdência privada entre outras cheguem mais facilmente às empresas autorizadas pelo BC.

“São mais opções para compartilhamento de dados, a critério do usuário final. Esse é um novo passo para o empoderamento da população como real dona dos dados, que com isso poderá conseguir melhores ofertas de serviços financeiros e se beneficiar de mais competição entre as instituições”, afirmou Ricardo Taveira, CEO e fundador da Quanto, plataforma de Open Banking.

“Mas é preciso também lembrar que estamos só no início da implementação, e o mercado precisa de um tempo para transformá-la em mudanças efetivas para o consumidor”, acrescentou.

O que vai mudar?

O Banco Central confirmou ao CNN Brasil Business que o calendário divulgado pela entidade monetária seguirá conforme planejado, dependendo somente do desenvolvimento do mercado em relação às normas da tecnologia.

Na prática, a partir desta terça-feira os clientes dependem da competição entre as instituições financeiras, que devem começar a apresentar ofertas personalizadas de acordo com os dados compartilhados dos usuários.

“O compartilhamento dessas informações permitirá que as instituições que estão recebendo esses dados possam analisar e entender quem é o indivíduo, qual o seu perfil de hábito de consumo, suas necessidades e, assim, criar produtos e serviços visando atender o cliente da melhor maneira, que caibam na realidade financeira dele”, destacou Fernando Tassin, gerente de payments e Open Finance da TecBan.

Tassin reforça que esta nova fase trará mais competitividade entre as empresas e mais informações aos clientes para contratar um serviço financeiro.

“O cliente final será cada vez mais centrado em seu empoderamento, além de obter o acesso a informações de forma simples e transparente, podendo escolher a instituição financeira que lhe preste o melhor serviço, o que necessariamente não é o serviço mais barato”, explicou.

Portanto, as empresas podem ofertar produtos que variam desde mais limites no cartão de crédito, parcelas de financiamento, investimentos ou seguro mais adequadas, e até mesmo pacote de benefícios de tarifas mais atraentes, com isenção em determinados serviços.

“Antes, a pessoa batia de porta em porta pedindo financiamento. Agora, isso vai se inverter. Com o histórico do consumidor em mãos, as instituições financeiras que vão procurar o indivíduo e oferecer as melhores ofertas disponíveis”, pontuou Rodrigoh Henriques, líder de inovações financeiras da Fenasbac (Federação Nacional das Associações de Servidores do Banco Central).

Próximos passos

Em 2022, o Banco Central estabeleceu um calendário no qual será possível sentir mais os efeitos da implementação do Open Banking no país.

“Esperamos que nesse novo ano haja uma adesão ainda maior de instituições financeiras no Open Banking, principalmente referente aos novos bancos, que estão entendendo as maneiras de incorporar os dados internamente e oferecer melhores produtos e serviços”, afirmou Gustavo Bresler, gerente de estratégia da Quanto.

A partir deste ano também será possível a realização de opções de pagamento junto ao Open Banking que vão além do Pix.

Em relação ao iniciador de pagamento (ITP), que é a ferramenta utilizada para que uma empresa de serviço, como de aplicativos de entrega por exemplo, comece a ofertar aos clientes a opção de pagamento instantâneo dentro da própria plataforma.

Em 15 de fevereiro, o BC anunciou a possibilidade de transferência direta para pagamentos com TED e transferência entre contas na mesma instituição. Em 30 de junho, o mecanismo passa a funcionar para pagamentos de boletos, enquanto em 30 de setembro terá início para pagamentos com débito em conta.

Fonte: CNN
_
Últimas Notícias
> Golpes bancários: como proteger contas e celular de ataques
> BB lucra R$ 7,8 bilhões no 2º trimestre, alta de 55%
> XP tem lucro de R$ 1,05 bilhão no segundo trimestre
> Programa ‘Caixa para Elas’ vai focar em relacionamento para clientes mulheres
> Campanha Salarial: 8⁰ encontro termina sem avanços
> Mesmo com Pix, lucro dos bancos cresce 49% e foi de R$ 132 bilhões em 2021
> Auxílio de R$ 600, vale-gás e benefício a caminhoneiros começam a ser pagos nesta terça
> Caixa inicia pagamento dos benefícios para caminhoneiros e taxistas
> Bradesco lucra R$ 7,04 bilhões no segundo trimestre de 2022
> Bandidos escapam pelo telhado após roubo a banco no litoral de SP
> Saque-aniversário do FGTS para nascidos em agosto está disponível
> Banco do Brasil libera mais de R$ 2 bilhões a empresas dirigidas por mulheres
> Trabalhadores esquecem R$ 562,9 milhões no PIS/Pasep; veja como sacar
> Santander Brasil tem lucro de R$ 4 bilhões no 2º trimestre
> Caixa anuncia contratação de 500 empregados para reforçar atendimento

DALILA DA SILVA VILAS BOAS - BANCO DO BRASIL S/A 15/08
MARCELO HENRIQUE ANDRADE - BANCO DO BRASIL S/A 15/08
Veja lista de aniversariantes do mês  
Selos

 

     

® 2012 - SINTRAF - Todos os direitos reservados. - Avenida Santo Antônio, 200 - Sala 04 | Poços de Caldas - MG| Cep 37701-036 | Tel.: (35) 3721-9804 Domynio