Sindicato

Notícias
Gerente do BB transferido várias vezes receberá adicional de transferência
 
A sucessividade das transferências retira o seu caráter definitivo.

O Banco do Brasil S.A. foi condenado pela Terceira Turma do Tribunal Superior do Trabalho ao pagamento do adicional de transferência a um gerente geral que foi transferido quatro vezes nos últimos oito anos do contrato. Segundo a Turma, a sucessividade das transferências é evidência de sua natureza transitória.

Transferências
O empregado prestou serviços ao banco por 35 anos. Na reclamação trabalhista, ele afirmou que, nos oito anos que antecederam seu desligamento, havia sido sucessivamente transferido para as unidades de São José do Rio Preto, Pirangi, Cajobi e Nova Catanduva (SP) sem ter recebido o adicional previsto no artigo 469 da CLT.

O juízo da 2ª Vara do Trabalho de Catanduva e o Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (Campinas-SP) julgaram improcedente o pedido, por entender que as transferências, por terem importado em mudança de domicílio, foram definitivas.

Mudança de domicílio
O relator do recurso de revista do gerente, ministro Mauricio Godinho Delgado, explicou que a transferência se caracteriza pela prestação de serviço em local diverso daquele para o qual o empregado tenha sido contratado e se houver, necessariamente, a mudança de domicílio, como no caso. “Não havendo mudança de domicílio, não se configura transferência, mas simples deslocamento do empregado”, observou.

Em relação ao adicional, o ministro assinalou que, de acordo com a jurisprudência do Tribunal (Orientação Jurisprudencial 113 da Subseção I Especializada em Dissídios Individuais), a parcela só é devida quando a remoção é transitória, e não definitiva. Ainda conforme o entendimento da SDI-1, a existência de sucessivas transferências, como no caso, é uma das características da transitoriedade. “São transitórias as remoções que acontecem sequencialmente durante o contrato, evidenciando, por sua reprodução sucessiva, o caráter não definitivo de cada uma”, concluiu. A decisão foi unânime. Processo: ARR-11017-53.2015.5.15.0070

Fonte: TST

Diretoria Executiva da CONTEC
_
Últimas Notícias
> 15ª FESTA DOS BANCÁRIOS
> XLVII ENCONTRO NACIONAL DIRIGENTES SINDICAIS BANCÁRIOS E SECURITÁRIOS 2019
> Itaú Unibanco, Caixa e Banco do Brasil abrem plano de demissão voluntária; Furnas deve ser a próxima
> Câmara aprova em segundo turno texto-base da reforma da Previdência
> Caixa é condenada a pagar R$ 100 mil de indenização por fila demorada
> Reunião da Mesa Permanente de Negociação da CAIXA ECONÔMICA FEDERAL
> Caixa Econômica Federal tem lucro de R$ 3,92 bilhões no 1º trimestre
> Nova lei trabalhista é questionada em 14 ações no STF
> Bancos públicos devem R$ 83,3 bilhões aos cofres da União
> Justiça trabalhista determina que funcionário que nunca folga aos domingos deve receber o dia dobrado
> Lucro do Itaú cresce 6,8% e vai a R$ 6,71 bilhões no primeiro trimestre
> Mantida multa a banco Itaú/Unibanco que ignorou intimação para testemunhar em audiência
> 1º DE MAIO – Dia Internacional do Trabalhador !
> Lucro do Santander Brasil supera estimativas no 1º tri, mas crédito desacelera
> Empresas cortam 60 mil pessoas e preparam mais PDVs

Renata Aparecida Figueiredo - Bradesco 07/12
Veja lista de aniversariantes do mês  
Selos

 

     

® 2012 - SINTRAF - Todos os direitos reservados. - Avenida Santo Antônio, 200 - Sala 04 | Poços de Caldas - MG| Cep 37701-036 | Tel.: (35) 3721-9804 Domynio