Sindicato

Notícias
Reforma da Previdência pode gerar receitas de R$ 388 bilhões por ano para gerir os recursos
 
Todas as propostas de reforma da Previdência incluíram um pilar de capitalização. Nele, o trabalhador da ativa faz uma poupança, voluntária ou compulsória. Na hora de receber o benefício, o capital acumulado e seus rendimentos ajudam a compor o saldo, reduzindo a carga sobre os trabalhadores na ativa. Esse modelo é visto como virtuoso por dois motivos. O primeiro, macroeconômico, é que ele permitirá a geração de poupança de longo prazo. O segundo, microeconômico, é dar ao trabalhador as melhores alternativas para seu dinheiro, estimulando uma cultura de poupança. No entanto, há algumas dificuldades.

Segundo Mauro José da Silva, diretor técnico da Unafisco, a associação dos auditores fiscais da Receita Federal, a proposta de capitalização vai gerar negócios polpudos para os bancos. Porém, se a conta ficar apenas com o trabalhador, sem participação do empresário, o dinheiro vai durar pouco. Silva realizou um estudo, obtido com exclusividade pela DINHEIRO, calculando a acumulação e os benefícios no longo prazo. Em seu estudo, ele considerou dois ciclos longos de 35 anos, nos quais haveria apenas o regime de capitalização e do qual participariam todos os trabalhadores.

Ao fim desse período, o sistema teria um patrimônio de R$ 54 trilhões, mais de 13 vezes o total aplicado atualmente em fundos de investimento. Esse montante geraria, em média, um faturamento anual de R$ 388 bilhões em taxas de administração e carregamento para os bancos. “Porém, na média, um trabalhador que se aposentasse aos 60 anos só teria dinheiro até os 73 anos”, diz Silva. Sem as taxas cobradas pelos bancos, o dinheiro acabaria aos 80 anos. “No limite da expectativa de vida atual”, diz ele. Sua conclusão é simples. “Apesar da defesa do sistema de capitalização, ele só se sustenta com a participação dos trabalhadores e dos empregadores, no mínimo com contribuições iguais para a formação da poupança.”

Fonte: Istoé Dinheiro

Diretoria Executiva da CONTEC
_
Últimas Notícias
> ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA
> Em sua primeira semana, Pix registra R$ 9,3 bilhões em transações
> Empregados de empresas estatais têm salário médio de até R$ 31,3 mil
> INSS e Ministério Público assinam acordo para zerar fila de espera por benefícios
> RANCHO DOS BANCÁRIOS - AGENDE SUA RESERVA
> Presidente garante que, em sua gestão, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Casa da Moeda não serão entregues à iniciativa privada
> Centrais sindicais lançam campanha pela manutenção do auxílio de R$ 600
> Disponível o jornal do mês de Setembro/2020
> CONTEC, Federações e Sindicatos assinam CCT FENABAN
> Bancário do Bradesco consegue majorar indenização por transportar valores entre bancos
> Gerente do Itaú receberá horas extras por tempo de espera em aeroportos em viagens a serviço
> Itaú ultrapassa Bradesco como marca mais valiosa do Brasil, aponta pesquisa
> ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA CCT 2020/2022 COM VOTAÇÃO ONLINE
> CAMPANHA SALARIAL DOS BANCÁRIOS 2020 – 15ª Reunião da Fenaban
> Campanha salarial 2020 – BANCO DO BRASIL S.A.

Veja lista de aniversariantes do mês  
Selos

 

     

® 2012 - SINTRAF - Todos os direitos reservados. - Avenida Santo Antônio, 200 - Sala 04 | Poços de Caldas - MG| Cep 37701-036 | Tel.: (35) 3721-9804 Domynio